Ibitinga, Quinta, 29 de Outubro de 2020
Apimentado
Seção do jornal impresso do Folha de Ibitinga, que relata a Sessão de Vereadores
Seção Apimentado, publicado na edição 562, de 08 de agosto de 2020.

Alimentação dos alunos

 Os vereadores Marco Fonseca, Marlos Mancini e Richard Porto de Rosa, assinaram um requerimento de informação, para ser encaminhado para a senhora prefeita, questionando as datas e a quantidade de Kit Merenda entregues em Ibitinga, durante a pandemia.

Merenda

 O kit merenda é fornecido aos alunos, para reforço de alimentação em casa, na quantidade que seria consumida nas escolas. O reforço alimentar do Kit Merenda, só acontece nesta época de pandemia de COVID--19. 

Pulou um mês

  O vereador Marco Fonseca até mencionou, na explicação pessoal, que houve um atraso de 60 dias, entre o período das entregas dos Kits Merenda. A primeira entrega dos ali-mentos para alunos da rede municipal de ensino, aconteceu em abril, e a segunda em maio. Depois disso só no final de julho. Para o vereador Richard de Rosa, não houve atraso, simplesmente os kits do mês de junho que não foram entregues.

Corrupção?

“Terceirização em meio a pandemia é abrir precedente para a corrupção”, afirmou o vereador Richard Porto de Rosa (PSDB), quando destacava, que compra com dispensa de licitação, nesta época de pandemia, foi cogitada para acontecer na área da educação. “A gente já ouve em até terceirizar a merenda”, comentou Richard, na última Sessão Legislativa, de forma on-line.

Lavando roupa suja

   O vereador Marco Fonseca quer saber os motivos que levaram a terceirização da lavanderia da Santa Casa, em pleno curso da Pandemia de Coronavírus (COVID-19). O questionamento já havia sido feito pelo vereador, em maio, mas não foi respondido, em prazo regimental, como manda a lei. Agora, o requerimento foi enviado novamente. Entre os questionemos, estão os motivos de roupas infectadas jogadas no chão, se a terceirização é viável, além da solicitação da cópia da ata de aprovação da contratação da terceirização.

Ibitinga 3

   Um requerimento de informação foi enviado para o Executivo, após a aprovação dos vereadores, sobre as responsabilidades do residencial Ibitinga 3. O vereador Marco Antônio Fonseca quer saber se a prefeitura possui responsabilidade sobre o suposto erro na construção dos prédios, que agora, foram alvo de reportagem. 

Rachaduras

  Uma reportagem, veiculada na grande mídia de Ibitinga, narrou que rachaduras podem provocar desabamento de prédios daquele residencial. Para Marco, a prefeitura nada tem de responsabilidade técnica, pois segundo ele, o terreno foi comprado por uma construtora, que construiu os prédios depois de ser contratada pela Caixa Ec. Federal. Marco, que era o prefeito da cidade na época, relatou na Câmara de Vereadores, que só conseguiu em Brasília, que acontecesse o investimento do banco em Ibitinga, na construção daquele empreendimento.

Aparo

   O engenheiro e vereador Antônio Esmael Alves de Mira (PTB) comentou que existe uma garantia de 20 anos sobre a qualidade dos imóveis financiados pela Caixa Econômica Federal.  Mira, como é mais conhecido, ainda afirmou que os moradores daquele local devem ser aparados, já que é notória a necessidade de uma reparação na estrutura dos imóveis que estão rachados.

Regimental

  O requerimento de informação, sobre o Ibitinga 3, enviado para a prefeita, deve ser respondido dentro do prazo regimental.

comentários Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Folha de Ibitinga
Conheça um pouco mais sobre nós.

leia mais
redes sociais Acompanhe-nos em nossas redes sociais.
whatsapp (16) 98135-4546

Todos os direitos reservados © Folha de Ibitinga 2020 - contato@folhadeibitinga.com.br - telefone: (16) 98135-4546