Ibitinga, Segunda, 25 de Maio de 2020
Pesquisadores da USP de São Carlos desenvolvem carro inteligente
Ideia é que a tecnologia identifique riscos e evite acidentes de trânsito. Pesquisas desse tipo devem ser estimuladas com a redução do IPI

Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), em São Carlos, desenvolveram um carro com inteligência artificial. Equipado com câmeras e um sistema GPS, um dos objetivos do veículo é identificar situações de riscos e evitar acidentes no trânsito.

O protótipo de carro inteligente recebeu o nome de Carina e foi desenvolvido por pesquisadores do Instituto de Ciências, Matemática e Computação (ICMC) da USP. “A gente escolheu o nome Carina, porque ele é a sigla para Carro Inteligente para Navegação Autônoma, mas fica uma homenagem para as mulheres”, disse o doutorando do ICMC Leandro Carlos Fernandes.

O volante do veículo parece até um controle de videogame. Com alguns toques na tela é possível fazer curvas e acelerar. O próximo passo da pesquisa é fazer o computador dirigir do mesmo jeito que um motorista cuidadoso. “O grande desafio que a gente tem agora é fazer com que o computador tenha um comportamento parecido com o do ser humano, de perceber o mundo ao redor e entender e decidir quando fazer cada uma dessas ações e, consequentemente, controlar o carro de maneira segura”, disse Fernandes.

A ideia é desenvolver uma tecnologia que identifique situações de riscos no trânsito. O carro vai ter um computador com autonomia para tomar decisões e evitar acidentes. Seria um tipo de co-piloto e, em alguns momentos, não será preciso de motorista.

As câmeras instaladas no carro ajudam a identificar o trajeto. O computador faz a leitura das ruas e indica o reconhecimento do terreno. “Ela imita o olho humano e consegue perceber todas as cores do ambiente e a profundidade, a distância para os obstáculos”, disse Denis Fernando Wolf, doutorando do ICMC.

Uma câmera térmica instalada na frente do carro consegue enxergar o que o ser humano não consegue. “Mesmo em situações em que você tem visibilidade comprometida como, por exemplo, com neblina, a câmera térmica consegue identificar com muita precisão a presença de uma pessoa ou de um animal na pista”, disse Wolf.

O protótipo custou R$ 180 mil e, quando estiver pronto, vai ficar como o Carina 1, um carro de golfe inteligente que anda sozinho e é o mais avançado já criado no Brasil. Ele também foi desenvolvido pela USP. “Nós damos pontos de GPS de referência, então o carro consegue pensar em uma rota e executá-la de maneira segura”, explicou Wolf.

Agora já é possível ver na rua, mesmo que somente em testes, os carros vistos apenas em filmes de ficção científica.

Ele ainda deve facilitar a vida de quem não tem muita intimidade com o volante. “Essa é a nossa expectativa. Estacionando sem bater, sem riscar, sem estragar o carro do vizinho”, disse o pesquisador do ICMC Fernando Santos Osório.

Redução IPI
Como o governo federal reduziu em até 2% o Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) para as montadoras que cumprirem metas de investimento em pesquisa e engenharia, as parcerias para a criação desse tipo de tecnologia devem aumentar.

A intenção é diminuir a importação e estimular as pesquisas do setor no país. “Hoje em dia não adianta ter só montadoras, o Brasil tem que fazer aquela fase de montagem e vir para uma produção de tecnologia”, disse Osório.

O pacote do governo prevê que o setor invista ao menos 0,15% em pesquisa. A média mundial é de 0,30%.

G1

comentários
Folha de Ibitinga
Conheça um pouco mais sobre nós.

leia mais
redes sociais Acompanhe-nos em nossas redes sociais.
whatsapp (16) 98135-4546

Todos os direitos reservados © Folha de Ibitinga 2020 - contato@folhadeibitinga.com.br - telefone: (16) 98135-4546