Ibitinga, Quinta, 19 de Julho de 2018
Associados do Sindicato Rural apostam na produção de lichias
Características nutricionais da fruta são apontadas como vantagens para o consumo e rentabilidade como atrativo para o produtor rural

  Cultura diversificada, natural da Ásia e exótica no Brasil, a lichia é produzida há mais de 2.000 anos e possui muitos benefícios para a saúde. Procurada principalmente em festas de final de ano, a safra ocorre de dezembro a janeiro e, segundo a Central de Abastecimento de Campinas (CEASA), o quilo da fruta custa em torno de R$ 7,00.

   O associado do Sindicato Rural de Ibitinga e extensão de base em Tabatinga (SR), Jair Santesso, produz lichia há 16 anos. O interesse pela produção da fruta surgiu quando procurou uma nova alternativa de cultura. “Em 2001 plantei a primeira muda, fiquei empolgado com a produção e, desde então, o retorno tem sido viável. Hoje vendo uma caixa de 20kg por R$100,00 para os municípios de Ibitinga e Bauru. A lichia é bastante exigente em relação ao clima, desenvolve-se melhor em regiões frias e secas antes do florescimento e no resto do ano em ambiente quente e úmido”, explica Santesso.

   De acordo com o associado do SR, Chebalim Folster, a cultura é diferenciada na região de Ibitinga. “Possuo alguns pés, mas para consumo próprio. Acredito que a fruta seja uma boa opção para diversificação”, afirma Chebalim.

   O presidente do Sindicato Rural, Luiz Flávio Pinheiro, reforça esta ideia. Para ele, este caso, assim como de outros associados que também estão produzindo frutas exóticas como pitaya, rambutão, entre outras, corres-ponde a um belo exemplo da possibilidade de diversificação de culturas.

Lichia

    Composta por 82% de água, a lichia auxilia na hidratação é rica em antioxidantes, cálcio, carboidratos, ferro, fósforo e vitaminas que ajudam no controle da gordura abdominal. As mudas podem ser produzidas através da alporquia, enxertia, garfagem ou por sementes, reduzindo o prazo para o início do ciclo produtivo das plantas.

   A árvore é de tamanho médio, atinge 15 metros de altura e apresenta folhas vermelhas e flores pequenas. Os frutos são externamente semelhantes a morangos e formam cachos. Contêm casca rugosa, de cor avermelhada e a polpa é gelatinosa, translúcida sucosa, lembrando o sabor de pitomba.

   A lichia também pode ser cultivada em casa, mas exige alto nível de manutenção e cuidado em todos os passos, pois é uma fruta sensível. Apesar das dificuldades, possui um sabor delicioso e pode ser encontrada facilmente em mercados e fruteiras de grandes centros.

Como consumir

   Recomendada por nutricionistas, a lichia ajuda na prevenção contra a cólica, dores de cabeça, intestino preso, colesterol e ainda faz bem ao coração. Para quem deseja perder uns quilinhos indesejáveis, a fruta é uma grande aliada.  

  Segundo a nutricionista, Paula Tonetto, o ideal é consumir de 8 a 12 lichias por dia. “A fruta contribui com o emagrecimento saudável, juntamente com refeições balanceadas e a prática regular de atividade física. Possui teor calórico baixo: 73 calorias a cada 100 gramas, segundo estudo da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Ótima fonte de vitamina C e antioxidante, a lichia ajuda na prevenção de doenças cardiovasculares e no combate ao envelhecimento da pele, mas para não perder esses nutrientes, é importante ser consumida in natura, principalmente próximo à data da colheita, o que garante os níveis de vitamina C.

   Considerada muito sensível ao calor, deve ser armazenada em local fresco e com abrigo da luz”, conclui a nutricionista.

comentários
Folha de Ibitinga
Conheça um pouco mais sobre nós.

leia mais
redes sociais Acompanhe-nos em nossas redes sociais.
whatsapp (16) 98135-4546

Todos os direitos reservados © Folha de Ibitinga 2018 - contato@folhadeibitinga.com.br - telefone: (16) 98135-4546