Ibitinga, Terça, 20 de Novembro de 2018
Associados do Sindicato Rural apostam em gado de leite
Características do leite são apontados como vantagens para o consumo e rentabilidade como atrativo para o produtor rural

  Consumido em qualquer região, o leite é um dos alimentos mais procurados pelos brasileiros. A produção desta bebida é uma atividade vantajosa que gera lucros e a tendência é que a demanda desta mercadoria se expanda mais.

   Um dos fatores negativos na produção de leite está no alto investimento, como a compra de animais, pois além da compra existe a manutenção da propriedade e destes. É importante ressaltar que a produção de leite pode ser feita em grande escala para fazer o comércio regional ou garantir a sobrevivência de uma família. Um dos custos elencados pelos produtores do ramo e que tem dificultado a maximização dos lucros são os produtos veterinários, os quais têm preços relativamente altos e costumam ser utilizados em grande proporção.

   Valdomiro Mercúrio, associado do Sindicato Rural trabalha com gado de leite há mais de quarenta anos e a escolha dessa cultura foi por paixão a profissão “comecei a trabalhar com gado de leite desde menino e atualmente entrego o leite nas casas e mesmo com as dificuldades o retorno tem sido positivo”, avaliou Valdomiro.

 Já o produtor Nelson de Santis trabalha com o gado de leite há 20 anos e optou por essa cultura como diversificação e para garantir uma renda extra. “Hoje estamos vendendo o litro do leite por R$3,00 e além de entregarmos nas casas, também vendemos produtos derivados como o requeijão, queijo fresco e o cozido. Temos consumidores antigos, desde quando começamos a trabalhar com essa cultura e isso mostra que o nosso produto tem qualidade”, enfatizou Nelson.

Outros detalhes

   De acordo com o spot consultoria, na primeira quinzena de março os preços do leite comercializado entre as indústrias subiram. Em São Paulo, os negócios ocorreram, em média de R$1,502 por litro. Em fevereiro, os maiores valores chegaram a R$1,650 por litro com alta de 7%.

  A spot também relatou que o preço vigente está 14% acima da média do mesmo período de 2016. A produção nacional está em queda desde o final de 2016 nas principais bacias leiterias do país, o que aumenta a concorrência por matéria-prima e pelos laticínios.

comentários
Folha de Ibitinga
Conheça um pouco mais sobre nós.

leia mais
redes sociais Acompanhe-nos em nossas redes sociais.
whatsapp (16) 98135-4546

Todos os direitos reservados © Folha de Ibitinga 2018 - contato@folhadeibitinga.com.br - telefone: (16) 98135-4546