Ibitinga, Quarta, 19 de Setembro de 2018
Estiagem diminui produtividade em seringais no Noroeste Paulista
Região é a maior produtora de látex do Brasil
Estiagem diminui produtividade em seringais no Noroeste Paulista
Estiagem diminui produtividade em seringais no Noroeste de SP (Foto: Reprodução/TV TEM )

  Adriano Perpétuo do Amaral, de 34 anos, deixou o cargo de gerente de fazenda para se tornar sangrador de seringueira. No período de quatro anos, diz que já conseguiu melhorar a renda da família.

   Os seringais estão entre os principais geradores de emprego no campo. A região Noroeste do Estado responde por 58% da produção nacional de borracha e há muito tempo vem atraindo mão de obra para extração do látex. 

É um setor que não tem salário fechado. A safra é determinante no ganho do sangrador, porque ele trabalha em sistema de parceria com o dono da área. O problema é que a safra deste ano começou com excesso de chuva e está terminando com estiagem. Com isso, as perdas podem chegar a 20%.

   A seca fez as árvores produzirem pouco. Segundo a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), em maio choveu apenas 22 milímetros. No mesmo mês do ano passado, foram 141 milímetros. O agrônomo Nilson Augusto Cardoso Troleis explica que a baixa produção está relacionada com a baixa umidade do solo e queda na umidade relativa do ar. 

Na safra anterior, ele diz que cada árvore produziu, em média, oito quilos de látex. Neste ano, a expectativa é chegar a seis quilos, uma produtividade cerca de 25% menor.

   Em uma fazenda no município de Monte Aprazível (SP), oito sangradores fazem a extração em 22 mil árvores. O produtor rural Vander Bassan Ruy diz que o trabalhador fica com 40% do que é produzido e o restante vai para a propriedade. O preço do látex é regulado pelo mercado externo. Apesar da alta do dólar, não se pode falar em grandes lucros. 

   Diogo Esperanti, diretor-executivo da Associação Paulista de Produtores e Beneficiadores de Borracha (Apabor), explica que o preço é formado levando em conta a cotação internacional e o câmbio. O diretor diz que a expectativa é de que a próxima safra, considerando a combinação, tenha um resultado melhor para o produtor. G1 Bauru

comentários
Folha de Ibitinga
Conheça um pouco mais sobre nós.

leia mais
redes sociais Acompanhe-nos em nossas redes sociais.
whatsapp (16) 98135-4546

Todos os direitos reservados © Folha de Ibitinga 2018 - contato@folhadeibitinga.com.br - telefone: (16) 98135-4546