Ibitinga, Quinta, 16 de Agosto de 2018
FAIBI sediou reunião da APA de Ibitinga
Conselho Gestor deverá analisar quais áreas deverão ser classificadas como áreas agrícolas e quais devem ser APA
FAIBI sediou reunião da APA de Ibitinga
Reunião do Novo Conselho Gestor da APA de Ibitinga

   No último dia 25, com início as 9:00 horas, a Fundação Florestal realizou uma reunião com os membros do Conselho Consultivo da Área de Proteção Ambiental de Ibitinga, na dependências da FAIBI (Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ibitinga). Em resumo, os conselheiros deverão escolher quais áreas de Ibitinga devem ser consideráveis produtoras e quais devem ser de preservação permanente.

  A votação do regimento interno do novo conselho, e a eleição do secretário Executivo do Conselho Gestor, prevista para acontecer na data, foram adiadas. Uma nova minuta do Regimento Interno será apresentada, e na próxima reunião extraordinária, no dia 22 de agosto, ainda em local incerto, será analisado pelos conselheiros.

  A gestora da APA de Ibitinga, Pâmela Thais Gabriel Guandalini, que presidiu a reunião, informou que haverá, uma capacitação para os conselheiros. Um 'Plano de Manejo', que irá nortear os locais onde poderão ser considerado Área de Preservação Ambiental, e onde serão classificadas como áreas destinadas para a produção agrícola, também será produzido com a ajuda da população e dos conselheiros.

   Estiveram presentes na reunião, representantes da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, de entidades da sociedade civil organizada de Ibitinga e líderes da comunidade. 

Quais são as áreas ambientais protegidas?

   A APA Ibitinga está reativando Conselho Consultivo, desde a primeira reunião deste ano, no dia 04 de janeiro, de acordo com a Resolução SMA nº 88/2017. Com a ajuda de profissionais da Fundação Florestal, Ibitinga irá 'reclassificar' quais áreas são destinadas para a produção agrícola, e quais deverão ser destinadas para a preservação ambiental.

A APA de Ibitinga

  Considerada o Pantanal Paulista, Ibitinga integra uma APA (Área de Proteção Ambiental) abrange o município de mesmo nome e foi criada pela Lei Estadual nº 5.536, de 20 de janeiro de 1987, com o objetivo de proteger as várzeas formadas pelos rios Jacaré-Pepira e Jacaré-Guaçu, abrangendo uma área de 64.900 ha.

  Nessas áreas alagadas, denominadas pela população local como 'Pantaninho' (várzea do rio Jacaré-Pepira) e 'Varjão' (várzea do rio Jacaré-Guaçu), ocorrem importantes remanescentes de vegetação em estágio avançado de regeneração e a fauna a ela associada, como: tamanduá-mirim, veado campeiro, lobo guará, onça parda, além de diversas espécies de aves e peixes, algumas delas ameaçadas de extinção.

comentários
Folha de Ibitinga
Conheça um pouco mais sobre nós.

leia mais
redes sociais Acompanhe-nos em nossas redes sociais.
whatsapp (16) 98135-4546

Todos os direitos reservados © Folha de Ibitinga 2018 - contato@folhadeibitinga.com.br - telefone: (16) 98135-4546