Ibitinga, Domingo, 19 de Maio de 2019
Pesquisa aponta melhoria do Café Brasileiro para 2019
Pesquisa mostrou o desempenho da produção, qualidade, tecnologia de colheita, pós-colheita e comercialização das safras
Pesquisa aponta melhoria do Café Brasileiro para 2019

  Na primeira quinzena de janeiro foi divulgada uma pesquisa pelo CaféPoint e pela Confederação Nacional da Agricultura (CNA), onde mostra que o Brasil teve um grande aumento na produção de café na safra de 2017/2018, chegando a 61,66 milhões de sacas de 60kg, com uma produção de 33,07 hectares de sacas; segundo as informações adequadas ao aperfeiçoamento da qualidade do nosso produto.

  A pesquisa foi realizada virtualmente por meio do formulário que ficou disponível de outubro a novembro, durante a Semana Internacional do Café de 2018.Nesse período foram coletadas 280 respostas, onde os cafeicultores, avaliaram o 'Desempenho da Produção e da Qualidade do café', 'Tecnologia de Colheita e Pós Colheita', 'Pragas e Doenças' e a 'Comercialização'.

   De acordo com os dados, aproximadamente 93% das espécies cultivadas, são de café arábica (Coffea arabica) e 7% de produtores de café conilon (Coffea canephora). No total, são 18.427,59 hectares de café em produção, que representa 1% da área do cultivo de café no Brasil. 

  Os principais Estados produtores de café que se destacaram em ordem decrescente foram Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Bahia, Rondônia e Paraná. Nas tecnologias de colheita e pós-colheita, a técnica de derriça manual e colheita com derriçadora acoplada ao corpo foram responsáveis por 62% das respostas, com 31% cada uma delas. A colheita mecanizada correspondeu a 27% dos apontamentos e a colheita manual seletiva foi responsável por 11%.

   Nas tecnologias de secagem pelos cafeicultores, o que mais contribui na qualidade do café, são os terreiros de cimento ou asfalto com 44,2%. Na sequência, secadores mecânicos corresponderam a 30,4% das respostas. O terreiro suspenso ocupou a terceira posição com 12% dos apontamentos e outros 13,4 % foram divididos entre as estufas e terreiro de chão batido.

Produtora de café em Ibitinga

   A produtora rural e associada do Sindicato Rural de Ibitinga com ex-tensão de base em Tabatinga, Salete Felícia, cultiva café catuí anão vermelho há cinco anos e salientou que para uma produção de café com qualidade é necessário escolher bem os grãos. “Eu sempre seleciono bem os grãos de cafés e colho primeiro os grãos vermelhos e para finalizar o seco na esteira”, salientou Salete.

   A produtora contou que para 2019 serão poucas sacas, pois, em 2018 teve alguns imprevistos. “Em 2018, peguei duas secas e duas geadas, mas mesmo assim ainda consegui pegar oito sacas de 500 pés de café”, disse Salete. A produtora contou que está em fase de revitalização do café para continuar mantendo a qualidade.

Dados 2019

  Segundo os dados divulgados pela Embrapa, para a safra de 2018/2019, a produção de café arábica foi estimada em 104,01 milhões de sacas e a de café robusta em 63,5 milhões de sacas, números que apontam um volume total equivalente a 167,47 milhões sacas. Em relação ao consumo mundial de café, a previsão é de um volume de 165,19 milhões de sacas consumidas, que representam aumento de 2,1% em relação ao período anterior, que foi de 161,71 milhões de sacas. O Brasil continua como líder mundial, cuja produção foi estimada em 58,5 milhões de sacas que corresponde a 35% do consumo mundial.

  De acordo com os dados do IBGE, Ibitinga consta com apenas seis produtores de café. Em relação a área plantada em hectares, Ibitinga passou de 110 hectares em 2003 para 10 hectares em 2010.

comentários
Folha de Ibitinga
Conheça um pouco mais sobre nós.

leia mais
redes sociais Acompanhe-nos em nossas redes sociais.
whatsapp (16) 98135-4546

Todos os direitos reservados © Folha de Ibitinga 2019 - contato@folhadeibitinga.com.br - telefone: (16) 98135-4546