Ibitinga, Terça, 21 de Maio de 2019
Acusado de Pedofilia em Ibitinga é preso em flagrante em São Vicente
Operador de caixa de 23 anos continha fotografias e vídeos de crianças e adolescentes em cenas de pornografia
Acusado de Pedofilia em Ibitinga é preso em flagrante em São Vicente
Rapaz tinha conteúdo pornográfico de crianças e adolescentes em seu aparelho celular (Foto: Arquivo pessoal)

  Um operador de caixa de supermercado, de 23 anos, foi preso em flagrante na manhã desta quinta-feira (7), em São Vicente, porque possuía em seu celular 217 fotografias e vídeos de crianças e adolescentes em cenas de pornografia e sexo explícito.

   Autuado pelo crime do Artigo 214-B do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), cuja pena varia de um a quatro anos de reclusão, ele foi liberado após uma tia lhe pagar fiança fixada em R$ 2 mil para que responda solto ao delito.

  O delegado Marcos Alexandre Alfino e os investigadores Sérgio Douglas Bento e Jairo Perrotti, da Delegacia de São Vicente, prenderam o operador de caixa em sua casa, no bairro Cidade Náutica.

   Os policiais portavam mandado de busca e apreensão expedido pela Vara Criminal de Ibitinga (SP), porque o rapaz é suspeito de aliciar um menino de 11 anos, residente naquela cidade, por meio de um aplicativo de celular.

   No fim de 2017, segundo a Polícia Civil de Ibitinga, a criança manteve contato com um homem por celular. O adulto convenceu o menino a ligar a câmera do seu aparelho e a se masturbar para ele.

   Por meio de investigações, apurou-se que o telefone está cadastrado em nome do operador de caixa. Com o objetivo de se localizar o aparelho, foi requerido à Justiça mandado de busca a apreensão para revistar a casa do rapaz.

   Ao ser informado sobre a ordem judicial, o operador de caixa entregou o seu celular e informou a senha, possibilitando a localização dos arquivos de teor pedófilo. O aliciamento ao menino teria sido feito com outro aparelho, que não foi encontrado.

   Questionado sobre o caso do garoto de Ibitinga, o jovem admitiu que, de fato, pediu para a criança se masturbar diante da câmera do aparelho. Por este delito, o investigado deverá ser indiciado em inquérito naquele município.

  O Artigo 241-D do ECA pune com reclusão, de um a três anos, quem alicia, assedia, instiga ou constrange criança, por qualquer meio de comunicação, com a finalidade de com ela praticar ato libidinoso.

Grupos de WhatsApp

  O investigador Sérgio Bento comentou que são “pesados” os vídeos e as fotos armazenadas no celular do operador de caixa. “Há cenas horríveis com crianças que aparentam não ter mais do que oito anos”.

  O policial também disse que o celular do suspeito será submetido a perícia para identificar outros potenciais pedófilos. “O autuado participa de três grupos do WhatsApp que têm como temática a pornografia infantil. Os seus membros serão investigados”.

Fonte: A Tribuna

comentários
Folha de Ibitinga
Conheça um pouco mais sobre nós.

leia mais
redes sociais Acompanhe-nos em nossas redes sociais.
whatsapp (16) 98135-4546

Todos os direitos reservados © Folha de Ibitinga 2019 - contato@folhadeibitinga.com.br - telefone: (16) 98135-4546