Ibitinga, Quinta, 21 de Março de 2019
Adolescente confessa participação em morte de menina Giovana
Rapaz passou confessou na sexta-feira (22) e foi encaminhado à Fundação Casa. Polícia investiga envolvimento de outros
Adolescente confessa participação em morte de menina Giovana

   Um adolescente confessou ter participado da morte da menina Giovana Maria de Oliveira Ribeiro, que foi estuprada e agredida em março de 2018, em Ibitinga (SP). De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, o menor passou por audiência de instrução na sexta-feira (22) e foi encaminhado à Fundação Casa. 

Giovana, que tinha 8 anos, foi encontrada machucada e com os shorts abaixado em um dos cômodos de uma casa em construção. O estupro foi confirmado pela Santa Casa de Ibitinga, para onde a menina foi levada. 

   Por conta da gravidade do caso, Giovana foi encaminhada à UTI de um hospital em Araraquara, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na manhã do dia 5 de março. 

   Na época, um vizinho da vítima e pai de uma amiga com quem ela brincava antes do crime foi preso. Foi ele quem encontrou a menina e avisou a mãe, dizendo que ela tinha sido atropelada. A polícia afirmou que o homem, de 40 anos, apresentou versões contraditórias sobre o fato. No entanto, após os resultados dos exames de DNA, a Justiça expediu o alvará de soltura do suspeito por falta de provas materiais. 

   Exames realizados no material biológico encontrado nas roupas da menina e em uma bexiga que estava no local do crime identificaram a presença de dois DNA masculinos. 

   O material genético de 15 pessoas foi coletado e as investigações levaram a três adolescentes. Um deles confessou a participação no crime, segundo a Secretaria de Segurança Pública. 

   O caso segue em investigação pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Ibitinga, que apura o envolvimento de outros suspeitos. O caso encontra-se em segredo de Justiça. 

   A Polícia Civil também foi à Justiça pedir a coleta de material biológico do prefeito interino afastado de Bariri, Paulo Henrique de Araújo, de 34 anos, preso na Penitenciária de Tremembé, no Vale do Paraíba, suspeito de estuprar uma menina de 8 anos em Bauru. O pedido ainda está sendo analisado pela Justiça.

Caso Giovana

   Giovana Maria de Oliveira Ribeiro foi encontrada bastante machucada e com os shorts abaixado na tarde do dia 4 de março de 2018 em um dos cômodos de uma casa em construção. 

    O estupro foi confirmado pela Santa Casa de Ibitinga, para onde a menina foi levada primeiramente. 

   Por conta da gravidade do caso, Giovana foi encaminhada para a UTI de um hospital em Araraquara, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na manhã do dia seguinte. 

   O suspeito, que teve a prisão temporária decretada no mesmo dia que Giovana morreu, era vizinho da vítima e pai de uma amiga com quem ela brincava antes do crime. Foi ele quem encontrou a menina e avisou a mãe, dizendo que ela tinha sido atropelada. 

   Na época, a polícia afirmou que o homem, de 40 anos, apresentou versões contraditórias do fato. De acordo com as investigações, o suspeito disse para testemunhas que passava pelo local por acaso e viu a menina caída dentro da casa. 

   Para a polícia, ele disse que procurava a filha no imóvel. Além disso, o suspeito confirmou que usou apenas uma roupa durante todo o dia, que foi entregue aos policiais, mas foi comprovado que ele trocou de roupa após o almoço. 

No entanto, após os resultados dos exames de DNA, a Justiça expediu o alvará de soltura do suspeito por falta de provas materiais.

 

Fonte : TV TEM

comentários
Folha de Ibitinga
Conheça um pouco mais sobre nós.

leia mais
redes sociais Acompanhe-nos em nossas redes sociais.
whatsapp (16) 98135-4546

Todos os direitos reservados © Folha de Ibitinga 2019 - contato@folhadeibitinga.com.br - telefone: (16) 98135-4546