Ibitinga, Segunda, 14 de Outubro de 2019
Boraceia inicia turismo fluvial
Passeio ocorreu no trecho entre Boraceia até à represa de Ibitinga pelo Rio Tietê como experiência para apresentar trajeto
Boraceia inicia turismo fluvial
Barco partiu de Boraceia e foi até a represa de Ibitinga no domingo

O primeiro passeio de barco pelo rio Tietê, entre Boraceia até a barragem de Ibitinga, ocorreu no domingo numa proposta de transformar em novo roteiro turístico na região para conhecer a eclusa da Usina Hidrelétrica Álvaro de Souza Lima, localizada entre os municípios de Bariri e Boraceia.

  Esses passeios de barco são mais conhecidos na Estância Turística de Barra Bonita, mas o prefeito de Boraceia, Marco Bilancieri, aposta nessa alternativa na região com outro roteiro. No último domingo (26), cerca de 160 pessoas foram os primeiros a fazer o trajeto que durou quatro horas, com direito a almoço a bordo do Barco Tapri, numa parceria com empresa de navegação Palmesan de Barra Bonita.

  A embarcação ancorou no porto onde a balsa faz o transbordo diário de veículos para Itapuí. O navio seguiu até a Usina Hidrelétrica Álvaro de Souza Lima, onde foi feita a passagem pela eclusa, para ultrapassar 32 metros de desnível.

  A embarcação enfrentou um "mar" de águapé ao entrar na eclusa para vencer o desnível do rio e seguir pelo canal artificial de Bariri até retornar ao leito natural. Esse trecho construído nos anos 80 possibilita a navegação até próximo da hidrelétrica de Ibitinga.

  A barragem da Usina Álvaro de Souza Lima tem com 856 metros de comprimento e altura máxima de 32,5 metros. Sua construção teve início em 1958 e se estendeu até 1965, quando foi entregue em pleno funcionamento.

  A barragem conta com 6 comportas, sendo 4 vertedouros de superfície e 2 mistos (superfície e descarregador de fundo), estes últimos utilizados em situações de emergência devido às cheias ou manutenção.

   Ligada ao corpo da barragem, em sua ombreira esquerda há uma eclusa, que integra a hidrovia Tietê-Paraná, possibilitando o escoamento de cargas por meio de grandes embarcações. 

   O reservatório alaga uma área máxima 63 km2 e gera até 136,8 MW por meio de 3 turbinas tipo Kaplan, a partir de uma queda bruta de 24 m. De acordo com informações de arquivo da antiga Cesp, o projeto passou pelo laboratório de hidráulica da Escola Politécnica da USP, e pelo professor Kokei Uehara, conhecido como "o domador de rios". Atualmente a AES Tietê é concessionária de hidrelétricas na região.

   "A ideia é realizar uma vez por mês esses passeios. Faz parte do plano de governo incentivar o turismo. Boraceia fica próxima ao Tietê. Há condições de oferecer esses passeios, não regularmente como ocorre em Barra Bonita, mas acreditamos que a cada 30 dias é possível oferecer esse tipo de passeio à população", declarou o prefeito.

   O projeto de estender o turismo fluvial vem sendo feito por Ibitinga, que está construindo um atracadouro. Bilancieri afirma que pretende contar com a participação dos municípios vizinhos. "Temos atrações em Jaú com o calçado feminino, em Pederneiras, Bariri, Itaju com o turismo religioso, em Arealva a culinária do Pesqueiro do Boiani e Ibitinga a Capital Nacional do Bordado", citou.

   Mas por enquanto a primeira iniciativa partiu de Boraceia, que já havia realizado também uma procissão religiosa no Dia de Nossa Senhora da Aparecida em conjunto com Itapuí. Nessa primeira viagem os convites para os adultos foram comercializados por R$ 100,00. Crianças até 6 anos, não pagaram. De 6 anos até 12 anos, o valor foi de R$ 50,00. Um novo passeio será no dia 30 de junho. A compra dos passaportes pode ser feita em até dois pagamentos. 

JcNet

comentários
Folha de Ibitinga
Conheça um pouco mais sobre nós.

leia mais
redes sociais Acompanhe-nos em nossas redes sociais.
whatsapp (16) 98135-4546

Todos os direitos reservados © Folha de Ibitinga 2019 - contato@folhadeibitinga.com.br - telefone: (16) 98135-4546