Ibitinga, Sábado, 19 de Outubro de 2019
Mulher de 38 anos foi diagnostica com o vírus H1N1 em Araraquara
Este é o primeiro registro da doença na cidade neste ano; confira os sintomas e como se prevenir
Mulher de 38 anos foi diagnostica com o vírus H1N1 em Araraquara

  Uma mulher de 38 anos foi diagnostica com o vírus H1N1 em Araraquara. A confirmação foi feita pelo médico Walter Figueiredo, responsável pelo Serviço Estadual de Saúde de Araraquara (Sesa), na tarde desta terça-feira (25).  

Segundo a paciente, que preferiu não revelar seu nome, os sintomas começaram no dia 20 de maio. Febre alta, calafrios, dores pelo corpo e muita dificuldade respiratória. "Procurei o hospital, fiz exame de dengue, que foi descartado, também fiz raio-X do pulmão e por fim, fui medicada e liberada", relata.  

  "No dia seguinte voltei ao hospital com febre ainda mais alta e acabei internada. Fiquei isolada, mas não fecharam um diagnóstico. O exame para detecção da H1N1 foi solicitado por um médico que é meu amigo e não pela médica que me atendeu no hospital", conta ela.   

A mulher teve alta do hospital e passa bem.

Registro 
  Segundo Walter Figueiredo o caso não havia sido registrado antes porque quando a paciente chegou ao hospital, não se constituiu como um caso suspeito. "Mas a paciente por conta própria pagou um exame o foi constatado H1N1. Este exame já foi notificado para o Sesa e agora, computamos como o primeiro caso desta doença em Araraquara neste ano", diz ele.  

  "É importante ressaltar que antes mesmo desta confirmação havíamos alertado a população que o vírus está circulando em Araraquara e região", reforça. No mês passado, um morador de São Carlos, de 36 anos, morreu por complicações do vírus da gripe H1N1.  

Sintomas 
  Antes de alarmar a população é importante ressaltar os sintomas da doença. Febre alta e de início repentino; dor muscular, de cabeça, de garganta e nas articulações; irritação nos olhos; tosse; coriza; cansaço; e, até vômitos.  

  "É nessa época que o vírus começa a circular. Entre os meios de se prevenir da doença está a vacina contra a gripe, entretanto, a adesão tem sido baixa. O objetivo era imunizar até 90% do publico alvo, mas, ficou abaixo de 50%. As pessoas não estão sensibilizadas para essa doença. No começo, teve muita controvérsia, principalmente com idosos. Mas isso não explica a baixa adesão", destaca Figueiredo.  

Vacinação  
  A gerente da Vigilância Epidemiológica de Araraquara, Mariana Cristina Câmara, afirma que a campanha de vacinação continua até que o estoque de vacinas termine. Todas as pessoas podem procurar pela imunização. "Teve uma abertura para que a população possa tomar vacina enquanto durar os estoques, atualmente tem entre oito e nove mil doses", diz. 

Cuidados 
  Walter Figueiredo ressalta que é necessário tomar alguns cuidados para se manter longe da doença. "Primeira coisa é lavar bem as mãos, a outra é evitar meios aglomerados, não pegar em fechaduras e coçar os olhos ou por a mão na boca. Quando tossir ou espirrar a pessoa deve se colocar a mão na frente para não afetar outras pessoas", finaliza. 

 

Fonte: Araraquara ON

comentários
Folha de Ibitinga
Conheça um pouco mais sobre nós.

leia mais
redes sociais Acompanhe-nos em nossas redes sociais.
whatsapp (16) 98135-4546

Todos os direitos reservados © Folha de Ibitinga 2019 - contato@folhadeibitinga.com.br - telefone: (16) 98135-4546