Ibitinga, Sexta, 16 de Novembro de 2018
Defesa Agropecuária registrou um caso suspeito de Raiva em Ibitinga
Iacanga e Arealva já registraram 4 casos confirmados. Produtor deve estar atendo a vacinação do rebanho, e aos sintomas da doença

  O município de Ibitinga registrou um caso de suspeita de raiva não confirmada este ano. “Teve apenas um caso de suspeita em equino, que veio a óbito, mas até o momento nenhum caso foi confirmado”, explicou a médica veterinária Hinig Isa Godoy Vicente, do Escritório de Defesa Agropecuária de Jaboticabal. Nenhum caso foi confirmado no município, nem pela Vigilância Epidemiológica e nem pelo Centro de Zoonoses, porém, todo cuidado é pouco, já que em 2014, dois casos foram registrados em Ibitinga nos bairros Serrinha e Coqueiros.

   Em Arealva e Iacanga, onde já foi registrados dois casos em cada município, animais morreram vítimas da raiva e os produtores demoraram para separar os demais animais. Em Tabatinga, até o momento, nenhum caso de doença foi confirmado.

  A raiva é uma doença causada por vírus que pode acometer todos os mamíferos, inclusive o homem. É um risco à saúde pública e provoca graves prejuízos à pecuária. O principal transmissor para os herbívoros (animais que se alimentam de plantas) é o morcego hematófago (morcegos que se alimentam de sangue) da espécie Desmodus rotundus.

Sintomas

   Os principais sintomas são mudança de comportamento, dificuldade de se alimentar e salivação excessiva, falta de coordenação motora, andar cambaleante, paralisia progressiva, decúbito (deitado), asfixia e morte, que ocorre geralmente entre 3 a 6 dias após o início dos sinais. Uma vez iniciados os sinais clínicos da raiva, nada mais resta a fazer, a não ser isolar o animal e notificar a Defesa Agropecuária para coleta de material para diagnóstico.

  A melhor forma de prevenir é através da vacinação, que pode ser feita em bovinos, equídeos, ovinos e caprinos acima de três meses de idade, e principalmente em propriedades onde os animais são mordidos por morcegos hematófagos. Os animais vacinados pela primeira vez devem receber outra dose de reforço após 30 dias. A forma mais fácil de identificar uma colônia de morcego hematófago é observando as fezes desses animais no chão, elas tem aspecto de sangue digerido e cheiro forte.

 Mais informações:

   Escritório de Defesa Agropecuária de Jaboticabal: (16) 3203-3900. Sindicato Rural: (16) 3342-2435.  Controle de Zoonoses: (16) 3342-2281.

comentários
Folha de Ibitinga
Conheça um pouco mais sobre nós.

leia mais
redes sociais Acompanhe-nos em nossas redes sociais.
whatsapp (16) 98135-4546

Todos os direitos reservados © Folha de Ibitinga 2018 - contato@folhadeibitinga.com.br - telefone: (16) 98135-4546